Trama de Olhares | Coletivo

Tramada por fotógrafos, artistas visuais e realizadores em audiovisual, o coletivo começa suas ações em 2014, composto por “livres realizadores” e egressos do curso de Cinema da Universidade Federal do Ceará. Visa a criação autoral em cinema, vídeo e fotografia, assim como a reflexão e a difusão da produção audiovisual cearense. O Coletivo conduz a 2ª edição de seu projeto MAPADOC / Cartografias de Culturas cearenses – apoiado pela oSecult/Ce. Foi ganhador do Prêmio de melhor Roteiro no Cine Ceará 2017 e aquisição canal Brasil de melhor curta com ‘Memórias do Subsolo ou o Homem que cavou até encontrar uma redoma’. Participou do Festival Concreto 2016 de Arte Urbana com ‘Miráculo’ intervindo com monóculos na paisagem da cidade. Colaborou em 2017 com o ‘68º Salão de Abril Sequestrado’ em Fortaleza com a ação coletiva Álbum Compartilhado. Teve os trabalhos ‘Krahô espectros de uma travessia’ e ‘Desface: ficções biográficas’ à mostra em salas de exposição e eventos como a temporada de arte cearense do centro dragão do mar e a mostra Sesc Cariri de Culturas. Expôs o ‘Projeto Perecível’ de imagens reveladas na clorofila de folhas na Mostra de Fotografia Etnográfica da RAM – Reunião de Antropologia do Mercosul no Museu Juan Yaparí (Argentina). O projeto resultou do grupo de trabalho ‘Imagens Não-Reveladas’ orientado por Silas de Paula e Rian Fontenele entre 2016 e 2017. Em 2018 publicou ‘Perecível’, livro de fotografia e poesia.

Next Post

Previous Post

© 2018 Felipe Camilo